Triagem de Manchester – trocada por míudos

Inspiradas pelo Dia Mundial da Dança, comemorado ontem, e o último post que fazia referência à dança das cadeiras tão característica de uma sala de espera, hoje falamos da dança das cores.

A dança das cores é nada mais nada menos que a Triagem de Manchester, o bicho de sete cabeças de quem se dirige a um serviço urgência, que até pode ter muitas cabeças, mas as “sentenças” essas estão devidamente coloridas.

Triagem1Muitos posts vão ser sempre poucos para falarmos sobre este tema, tão badalado, mas tão pouco esclarecido.

Vamos começar pelo início:

  • Triagem é um termo há muito utilizado,  dados indicam que possa ter começado a ser usado na 1º  Guerra Mundial, com a necessidade de organizar os cuidados às vítimas.

772px-Wounded_Triage_France_WWI

  • A Triagem de Manchester teve origem na Inglaterra, na cidade de Manchester, com o seu nome foi batizada, e está a ser utilizada desde 1994, tendo sofrido várias atualizações até ao modelo em uso.
  •  É aplicada em todos os hospitais públicos em Portugal, acreditada pelo Ministério da Saúde, Ordem dos Enfermeiros e Ordem dos Médicos, é ainda entendida como uma evolução no atendimento aos utentes que recorrem ao Serviço de Urgência. 
  • A sua principal função é adequar cuidados e recursos, priorizando o atendimento dos utentes segundo a situação apresentada em relação ao risco de vida .
  • Cada cor determina um tempo máximo para o atendimento ao utente, de forma a não comprometer a sua saúde.Triagem Manchester
  • É realizada por um Enfermeiro Triador e deve durar de 1-3 minutos.
  • Baseia-se na adequação da queixa do utente, ou seja, o motivo da vinda à urgência daquela pessoa a um fluxograma. Ex: Dor de cabeça – fluxograma – Cefaleia.
  • A cada fluxograma corresponde uma série de questões e avaliações especificas (ex: dor, pulso), sendo que a triagem bloqueia na primeira que for positiva. Ex: Alteração do estado de consciência? doente inconsciente – SIM – discriminador bloqueado – cor atribuída – LARANJA.

b

  • Como tal a triagem é adequada a determinada queixa, daquela pessoa naquele exato momento, sendo portanto pessoal, especifica e intransmissível.

 

Intransmissível é também toda a informação pertinente, voltaremos a ela, sempre que se justificar.

Na Saúde como na Vida, há que triar o que realmente importa e o que nem por isso.

Dê prioridade à informação que o torna mais saudável.

Da cabeça aos pés também é um arco-íris

🙂

 

 

 

 

 

Anúncios

Obrigada, Da cabeça aos pés

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s